O que o surf me ensinou sobre startups

 

Estava sentado na minha prancha, procurando por mais uma onda, quando me toquei: as startups são muito parecidas com o surf, não? O surf, assim como as startups, é muito complexo, é preciso muita prática e, mesmo assim, não há nenhuma maneira de domina-lo 100% em todos os momentos.

Muitas coisas precisam entrar em harmonia para você conseguir o fluxo, a velocidade e o movimento que deseja. Na verdade, mesmo se você for muito bom, você vai errar e cair o tempo todo. Quanto maior a onda, maior a queda. Muitas vezes a sensação é a de estar dentro de uma máquina de lavar roupa. Tudo isso torna o surfe intimidante e assustador às vezes.

Tanto o surfe como startups são contra intuitivos. O ponto mais importante é: se você não entra com tudo e assume os riscos, você, com certeza, vai falhar. Você simplesmente não pode entrar no mar pensando em cuidado. Você precisa se jogar. Ir para a frente! Se você não trabalhar contra seus reflexos e controlar seu medo, você não vai conseguir. Especialmente se você quiser pegar ondas maiores.

Paul Graham, do famoso Y-combinator no Vale do Silício, usou o esqui como uma excelente metáfora para explicar como as startups são contra intuitivas. Aqui estão nove lições que aprendi com o surfe e que também se aplicam às startups.

 

  1. Ninguém vê você remando!

Surfe, na verdade, tem mais a ver com remo do que surfar. O tempo que você fica em pé encima da prancha, curtindo a velocidade e a pressão da onda em baixo de seus pés não é tão longo. Especialmente se você compara com o tempo e energia investidos para se chegar até lá.

Mas parece que as pessoas não querem ouvir você falando sobre o quanto que é difícil ou como você, às vezes, sai da água com o corpo dolorido sem ter conseguido pegar nem uma ondinha!

Como fundador de uma startup, você só pode falar sobre suas tentativas e o quanto você está se forçando depois de ter conseguido. Os investidores não procuram pessoas que tentam ou apenas trabalham muito, procuram resultados e jeitos de ganhar mais dinheiro.

Mesmo com a nova tendência de assumir o erro, todo mundo espera que você fique forte e se levante, sempre. Todos dizem que isso faz parte do jogo, mas o paradoxo permanece. Você só recebe atenção e apoio quando já conseguir avanço no seu trabalho.

Quando recebe noticiais sobre startups, você só ouve as histórias de sucesso de pessoas que se tornaram milionárias. As que falham permanecem anônimas.

 

  1. Remar não é suficiente.

Depois de subir algumas vezes na sua prancha, começa a perceber que os outros surfistas parecem pegar mais ondas do que você. Como eles conseguem isso? Por que não parecem estar tão cansados?

Você precisa aprender a ler o mar e aproveitar as correntes, o vento e as condições locais. O conhecimento é tudo, embora tenha data de validade. Por isso, mais importante que os dados é a compreensão de como as coisas funcionam.

É o fundo do mar que forma as ondas, NÃO o mar.

Para aprender mais rápido, converse com os surfistas locais!

Tem muitas áreas de conhecimento que você precisa dominar, como engenharia, design, branding, produção, marketing, desenvolvimento de negócios, etc. Não tem como aprender tudo. Você precisa aproveitar o conhecimento de outras pessoas e os contatos delas.

Conseguir isso é muito complicado no início quando você tem pouco a oferecer. Use seu engajamento e energia para convencer as pessoas certas a se juntarem a você.

Para encantar as pessoas certas, você precisa encontrar o seu “PORQUE”, como diz Simon Sinek. Você tem que descobrir o que realmente é importante para você e começar a comunicar isso.

 

  1. Não fique parado!

Quando você sabe mais ou menos onde as boas ondas quebram, você precisa acertar o timing e os pequenos detalhes. O mar está sempre mudando e você precisa se mexer constantemente e ajustar sua posição para conseguir pegar as melhores ondas. Se você fica parado no mesmo lugar, esperando, o risco é grande que as melhores ondas passarão bem ao seu lado.

Parado nunca é bom. A única maneira de evoluir é mudar. Às vezes, fazer um desvio é necessário para avançar. Aprenda sobre seus clientes, investidores e tecnologia, ajustando constantemente suas soluções e o valor que você entrega. Experimente e corrija os novos problemas.

 

  1. Just do it!

Ok, esse slogan já está batido… Mas realmente se encaixa aqui.

Você vai conseguir se levantar? Essa será a onda perfeita? Deve esperar pela próxima? Realmente não há como saber com certeza essas respostas. Mas sua experiência pode melhorar suas chances.

Hoje, todo mundo diz que é bom errar ou falhar. Mas isso tem um preço e o gasto de energia é tremendo. A cada vez que precisar se levantar e começar a remar novamente você ficará mais cansado. Parece fácil, mas, às vezes, você está tão cansado que, simplesmente, não quer mais se levantar ou voltar.

Para isso não acontecer, divida o problema em peças menores. Crie testes simples e pequenos para descobrir e aprender. Não é apenas menos assustador, é mais rápido e mais barato. Não fique muito tempo tentando aprender na oficina. Sempre teste suas ideias no mundo real o mais rápido possível.

Eddie Obeng fez uma TED talk muito inspiradora sobre erros inteligentes e por que é importante falhar rapidamente.

Você não pode realmente tornar essa aventura segura, mas pode reduzir a queda, para que se levante mais rápido.

 

  1. Vai lá, seu preguiçoso!

É fácil se sentir motivado no início. Mas, assim que você sente que não está fazendo muito progresso é fácil achar desculpas. Sim, isso acontece mesmo para um esporte tão maravilhoso como o surfe. Você começa a procurar as condições perfeitas ou o sentimento certo para cair na água.

Mas eu sei que, assim que você entrar na água a motivação vai voltar. O truque para mim é começar, pouco a pouco. Concentre-se nos primeiros passos, em vez de pensar no surfe. Coloque a roupa, pegue a prancha, etc. Não tente imaginar como vai ser quando estiver na água, basta chegar lá!

Divida seus objetivos em tarefas menores e faça o que for mais fácil primeiro. Deixe pra atacar os problemas mais difíceis quando você estiver inspirado.

Startups não têm a ver com criar o produto perfeito, é sobre estar presente e aproveitar ao máximo as condições que você tem no momento. Se você vai conseguir, só saberá tentando.

 

  1. As ondas só crescem!

Ok, você pegou uma onda. E agora? Você sentiu a adrenalina! Muito bacana, não é?!!! Parece que o objetivo é pegar aquela onda comprida e rasgá-la! Mas nenhuma onda vai te deixar surfando por muito tempo. Os melhores surfistas se tornam o que são porque amam o que estão fazendo, não porque se concentrem em uma única onda. Eles se esforçam constantemente para melhorar e sabem que depois do sucesso vem sempre mais remo.

Startups têm a ver com crescimento e aprendizagem constante. Mas não se esqueça, mesmo que sua startup não cresça, você ainda vai! Não tem fim… A menos que você caia fora. Talvez você seja bem-sucedido e até chegar a um IPO ou conseguir vender sua criação, mas os desafios continuarão a chegar. Eles simplesmente ficarão maiores.

 

  1. Tutoriais de surf.

Tem um monte de tutoriais de surfe e vídeos sobre como se tornar um surfista melhor. Mas, mesmo que as lições sejam muito valiosas, eles não parecem melhorar muito o seu surfe. Não é que eles são todos ruins, mas o surfe é tão complexo que o resultado depende das coisas se encaixarem, tudo ao mesmo tempo.

Multitarefa é a chave para o sucesso e a única maneira de aprender é praticar muito.

Conselhos raramente vêm com soluções e são muito generalizados, como: “ache um cofundador”. Mas é sempre muito mais fácil dizer do que fazer.

O que você precisa ou gostaria é que alguém dissesse: “Eu conheço uma pessoa que adoraria trabalhar com você e tem todas as qualificações para se tornar o seu cofundador perfeito. Aqui está o número de telefone dele”. Mas acho que isso nunca acontecerá… Ou?

Eu acredito mais em pedir ajuda do que em pedir conselhos. Você vai, com certeza, precisar de ajuda para fazer a sua startup decolar. E as pessoas podem te ajudar de várias maneiras. Eles podem ajudá-lo a resolver ou focar em um determinado problema. Podem te conectar com a(s) pessoa(s) certa(s) ou ainda identificar uma falha. Talvez a maioria das pessoas não vai conseguir, mas se você nunca perguntar, certamente nenhuma delas irá.

Este post provavelmente NÃO vai te ajudar muito também, mas espero que ele te inspire a pedir ajuda na próxima vez que você precisar ou, pelo menos, te motive a continuar na luta.

 

  1. Conheça sua praia.

Algumas praias têm o surf break perfeito, acesso fácil e excelentes lojas de surfe por perto. Essas praias geralmente são muito lotadas e com muita concorrência para pegar as melhores ondas. Mas as vezes você acha uma praia isolada com as condições perfeitas. O único problema: é muito difícil chegar lá.

Já pensou que, talvez, o barco seja sua melhor opção?

Na startup não é diferente.

Talvez você até tenha encontrado as condições perfeitas, mas simplesmente não tem os recursos necessários para começar.

Se for assim, não procure recursos apenas nos lugares mais óbvios, como os investidores e incubadoras mais próximos. Fique aberto para encontrar recursos entre pessoas que tem o mesmo sonho que você, mesmo que elas estejam longe. Tente descobrir onde estão essas pessoas e daí pense em como fazer a logística.

Muitas coisas vêm de lugares inesperados.

 

  1. Fique em forma

Para remar você precisa de força e técnica. Mas quando você é fraco, sua técnica fica pior e tudo fica ainda mais difícil. É uma espiral descendente. A diferença entre a força que precisa para pegar a onda, ao invés de vê-la quebrar em cima de você, geralmente não é tão grande. Mas a energia e o tempo que você precisa para recuperar e voltar para onde você estava é realmente grande.

Quanto melhor você estiver preparado, menos provável é que você fique em uma situação ruim. Você também vai aumentar a chance de conseguir aproveitar mais as oportunidades.

Para virar um empreendedor bem sucedido, acredito que você precisa se cuidar bem e ficar em boa forma, física e mentalmente. Tudo bem trabalhar muito e bem focado, mas deixe espaço para outras atividades que te estimulam. Isso não só vai te tornar mais saudável, mas também te ajudar a encontrar soluções olhando por outras perspectivas.

 

Então, por que fazer isso?

Talvez eu seja apaixonado por surfe e startups por razões diferentes, mas acho que tudo se resume a uma coisa, experiências. Surfar e trabalhar com startups dá tudo o que você pode imaginar em termos de emoções e impressões. Ambos fazem você se sentir muito vivo!

Também sou apaixonado por criar experiências extraordinárias para outras pessoas. Eu acredito que todas as áreas de uma empresa são importantes e precisam estar alinhadas para criar uma experiência completa. Construir uma startup te dá exatamente essa oportunidade.

Eu ainda não peguei a minha melhor onda ou vi minha startup decolar, mas, continuo a trabalhar para criar a melhor experiência de produto possível. Acredito que tenho muito mais para aprender e dar. Não há atalhos, apenas maneiras mais rápidas e inteligentes para resolver problemas.

Poucas pessoas podem ganhar a vida no surfe e ainda menos ficam ricas. Com as startups é a mesma coisa. Mas, não importa qual seja o resultado financeiro da minha aventura, para mim sempre será sobre ter e criar experiências extraordinárias.

Hang loose!

 

Se você já leu até aqui, me passa uma mensagem. Acredito que temos muito em comum.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *